Dicas e Dúvidas

1- Como saber se estou grávida?
Qualquer dúvida sobre a possibilidade de estar grávida deve ser resolvida com um teste imunológico de gravidez, que pode ser urinário ou sangüíneo.
2- Estou no início da gestação e tive um pequeno sangramento seguido de cólica. É normal?
Nenhum sangramento durante a gravidez pode ser normal, principalmente se acompanhado de cólica.
3- É verdade que os enjoos acontecem somente no início da gestação?
Na maioria dos casos, os enjoos desaparecem espontaneamente até o terceiro mês completo de gestação, porém, algumas vezes, podem ser sentidos até o final da gravidez.
4- O que posso fazer para reduzir os enjoos e a azia?
Dieta fria, seca e fracionada, isto é, ingerir comidas mais frias como frutas, saladas, gelatinas, sorvetes, etc. O ideal é comer, em pequenas porções, várias vezes por dia. Por exemplo, ao longo do dia, alimente-se no café da manhã, lanche, almoço, café da tarde, jantar e lanche noturno, sempre com frutas entre as refeições.
4- O que posso fazer para reduzir os enjoos e a azia?
Dieta fria, seca e fracionada, isto é, ingerir comidas mais frias como frutas, saladas, gelatinas, sorvetes, etc. O ideal é comer, em pequenas porções, várias vezes por dia. Por exemplo, ao longo do dia, alimente-se no café da manhã, lanche, almoço, café da tarde, jantar e lanche noturno, sempre com frutas entre as refeições.
5- Em qual mês de gestação a barriguinha começa a aparecer?
A cicatriz umbilical é coincidentemente o ponto que separa a primeira metade da gravidez, ou seja, 20 semanas. Da segunda metade em diante, é o período que a barriguinha fica bem evidente. Porém, as gestantes mais magras podem perceber o volume uterino já no 4º mês ou a partir de 16 semanas, mesmo que o fundo do útero ainda não tenha alcançado a cicatriz umbilical.
10- Estou grávida. Isso significa que tenho que comer por dois?
Não. A quantidade de alimento por dia não deve se alterar, somente a frequência, em pequenas porções, é que deve ser aumentada.
4- O que posso fazer para reduzir os enjoos e a azia?
Dieta fria, seca e fracionada, isto é, ingerir comidas mais frias como frutas, saladas, gelatinas, sorvetes, etc. O ideal é comer, em pequenas porções, várias vezes por dia. Por exemplo, ao longo do dia, alimente-se no café da manhã, lanche, almoço, café da tarde, jantar e lanche noturno, sempre com frutas entre as refeições.
9- Por que eu sinto tanta fome na gravidez?
A gestante, para suprir as necessidades de nutrientes para a formação do bebê, precisa oferecê-los de forma variada e contínua. Para que isso seja cumprido de forma ideal, a natureza modifica o apetite das grávidas para que, ao comer, a gestante se satisfaça com pequenas porções, mas tenha apetite e fome muito rapidamente. Por isso, a gestante sente vontade de comer várias vezes por dia, em pequenas porções.
8- É normal sentir intensas dores de cabeça durante a gravidez?
Dores de cabeça são sintomas gerais que advêm de inúmeras causas e nunca é normal sentir intensas dores de cabeça, inclusive durante as gravidezes.
7- Como é calculada a semana de gestação?
Contando as semanas a partir da data da última menstruação.
6- Quando começo a produzir leite? 
As grávidas de primeira viagem habitualmente começam a produzir leite somente após o parto, quando o bebê estimula a produção do leite através da sucção dos mamilos.
11- É verdade que as grávidas sentem vontade de comer coisas estranhas?
Podem sentir vontades de coisas estranhas quando há falta de algum nutriente específico nas suas reservas naturais, na tentativa do seu organismo suprir estas faltas.
12- A partir de quantas semanas é possível ouvir o coraçãozinho do bebê?
Através do exame de ultrassom, a partir de 6 semanas. Com o aparelho de sonar doppler, usado nos consultórios, a partir de 14 semanas, em média. Com o estetoscópio de Pinnar, nitidamente, somente a partir do meio do segundo trimestre, ou seja, a partir de 27 semanas de gestação.
9- Por que eu sinto tanta fome na gravidez?
13- Com quantos meses é possível saber o sexo do bebê?
Hoje, por meio de exame sanguíneo materno denominado sexagem fetal, já podemos saber o sexo do bebê assim que o teste de gravidez der positivo, praticamente. Através do exame ultrassonográfico, com margem pequena de erro, a partir das 18 semanas.
20- É normal sentir cãibra em várias partes do corpo durante a gravidez?
Cãibras não são normais e podem sinalizar a falta de substâncias, como Potássio, ou alguma dificuldade na circulação sanguínea local. 
21- Se eu sinto alguma dor, o bebê também sofre?
Não por transmissão direta da dor.
19- É recomendado passar óleo de amêndoa para evitar estrias nos seios?
Apesar de não haver comprovação científica da eficácia do óleo de amêndoas na prevenção de estrias, ele pode ser aplicado sem contra indicações, exceto quando houver alergias ao produto.
18- Posso passar creme contra estrias nos seios?
Pode passar qualquer produto, mas tomando o cuidado de retirá-lo antes das mamadas.
14- Quando sentirei o bebê se mexer em minha barriga?
Dependerá muito da sensibilidade e características físicas maternas, porém a média da população começa a sentir os movimentos do bebe no 6º mês de gravidez.
15- Posso amamentar mesmo meu mamilo sendo invertido?
Sim. Muitas mulheres com essa mesma conformação mamilar amamentam seus bebês sem dificuldades e adequadamente.
9- Por que eu sinto tanta fome na gravidez?
16- Como devo proceder se meus seios estão doloridos e, às vezes, esguicham leite?
A ordenha manual é a solução nesses casos.
17- Meus seios estão rachados. O que devo fazer para continuar amamentando?
Continue amamentando normalmente, somente corrigindo a pega da boquinha do bebê, que deve cobrir a aréola mamilar e não somente o bico mamilar.
26- Posso engordar quantos quilos na gravidez?
Em média, 9 kg.
25- Poderei ir ao dentista normalmente durante a gravidez?
Pode sim e os dentistas devem tratar os seus dentes e sua gengiva sem contra indicações, inclusive fazer procedimentos cirúrgicos odontológicos e periodontais.
24- Por que cáries e gengivites são mais comuns em gestantes?
Por conta das alterações hormonais, de acidez da saliva, de dificuldade na higiene por aumento da vascularização das gengivas, aumentando os sulcos, os vômitos gravídicos e a diminuição da imunidade geral.
23- O que faço para prevenir a anemia na gravidez?
Ter alimentação rica em ferro e acido fólico.
27- Quando é feito o exame de toque?
Sempre que houver necessidade de avaliar o colo do útero, em qualquer tempo de gravidez, e o útero, no primeiro trimestre de gestação.
28- Tenho muito corrimento durante a gestação. É normal?
Pode ocorrer um aumento normal do muco vaginal, porém corrimento será sempre patológico e deve ser tratado.
29- É normal fazer xixi o tempo todo?
A compressão do útero aumentado de volume pela gravidez sobre a bexiga urinária pode aumentar a frequência na vontade de urinar. Mas, cuidado! Também pode acontecer nas infecções urinárias tipo cistite.
13- Com quantos meses é possível saber o sexo do bebê?
Hoje, por meio de exame sanguíneo materno denominado sexagem fetal, já podemos saber o sexo do bebê assim que o teste de gravidez der positivo, praticamente. Através do exame ultrassonográfico, com margem pequena de erro, a partir das 18 semanas.
22- O bebê consegue sentir minhas alterações emocionais?  
Sim, pois substâncias maternas liberadas na circulação sanguínea podem chegar ao bebê e ter efeito sobre as emoções fetais, intraútero.
34- Meu marido é dependente químico. Isso pode fazer mal para o meu bebê?
O risco de pai dependente químico, para o bebê intraútero, somente existe no caso do pai ser portador de patologia transmissível pela relação sexual à sua parceira gestante, como por exemplo o HIV e as hepatites.
33- Posso carregar meu outro filho no colo estando grávida?
Sim, contanto que esta gestação atual não seja de risco para dilatação precoce do colo uterino.
32- Há como prevenir a doença hemolítica perinatal (causada pelo tipo sanguíneo)? 
Sim. As mães com tipo sanguíneo RH negativo com parceiro RH positivo, podem receber imunoglobulina anti RH durante a gravidez. Caso o recém-nascido seja RH positivo como o pai, também após o parto.

30- Posso tomar remédio por ter dificuldade para evacuar?

Pode, mas é importante, primeiro, regularizar a ingestão de fibras na alimentação diária antes de iniciar a conduta medicamentosa.
31- Estou grávida e ainda amamento meu primeiro filho. Isso pode prejudicar minha gestação e a produção de leite para o meu segundo filho?
A amamentação nesses casos é prejudicial a partir do segundo trimestre de gravidez, pois pode desencadear um trabalho de parto prematuro pela produção e liberação de ocitocina na circulação materna que, além do efeito de esguichar o leite das mamas pelos mamilos para a boca do bebê lactante, produzem contrações uterinas.
39- Por que estou me sentindo triste se sempre quis ser mãe?
Existem efeitos hormonais na gestação e no pós-parto que podem afetar o emocional das pacientes, sendo sempre importante procurar ajuda de um profissional de Psicologia para um diagnóstico especializado e um tratamento específico para cada caso.
38- Na gravidez de gêmeos, há algum cuidado especial no pré-parto?
Sim. As gestações gemelares sempre devem ser consideradas de alto risco e precisam ser acompanhadas de um pré-natal de risco e atendimento de parto em hospital de alto risco.
37- Meu marido é gêmeo. Isso significa que posso ter filhos gêmeos?
Todos podemos ter filhos gêmeos, independente de termos parentes gêmeos.
35- Estou no final da gestação. A ansiedade pode acelerar o parto ou prejudicar o bebê?
A ansiedade pode chegar a graus de intensidade tão importantes que podem prejudicar a saúde de qualquer orgão do corpo materno e produzir hipertensão, taquicardia, úlcera gástrica e gastrite, afetando indiretamente a gravidez em qualquer período. Pode produzir a antecipação das contrações uterinas a partir do segundo trimestre da gestação e prejudicar o bebê tanto pela prematuridade quanto pela função placentária na oferta de nutrientes e de oxigênio intraútero.
36- O inchaço no final da gravidez é normal?
Nem sempre o que é comum é também  normal. O inchaço das pernas e pés podem ocorrer pela compressão do peso uterino sobre vasos sanguíneos importantes, dificultando o sangue de retornar ao coração, acumulando-se, assim, nas pernas em forma de inchaço. O inchaço de mãos e rosto podem ser consequentes de doenças como a pré-eclampsia, aumentando o risco de complicações maternas e fetais.
42- Qual é a melhor posição para dormir?
Deitada sobre o lado esquerdo do corpo, a partir do 2º trimestre da gravidez.
41- Sentir falta de ar é normal?
O útero pode dificultar a respiração abdominal, isto é, aquela dependente do movimento do diafragma e, por isso, provocar sensação de falta de ar. A falta de ar também pode ocorrer por queda de pressão provocada pela compressão uterina sobre vasos sanguíneos importantes quando a gestante se deita de costas (isso melhora ao se virar de lado, principalmente sobre o lado esquerdo do corpo). Outras causas de falta de ar podem ser patológicas, cardíacas, respiratórias e hematológicas e devem ser diagnosticadas pelo médico responsável.
43- Por que tenho tantos gases na gestação?
O hormônio da gravidez promove o relaxamento de todos os órgãos ocos juntamente com o útero que beneficia o crescimento do bebê dentro dele. Assim, também há uma dilatação das alças intestinais, retardando o trajeto das fezes até a sua eliminação efetiva, o que provoca, pela fermentação, o aumento dos gases intestinais.
44- Até quando posso manter relação sexual com meu marido?
Se não houver alterações como sangramentos vaginais, perdas líquidas vaginais, tendência à dilatação precoce do colo uterino, trabalho de parto prematuro ou desconforto materno nas relações, o ato sexual pode ser praticado até o final da gestação.
45- O ato sexual pode prejudicar o meu bebê?
Diretamente não, a não ser que exista patologia que contra indique a manutenção das relações sexuais.
40- Até quando posso dirigir?
Não existe restrição para dirigir na gravidez, mas é prudente deixar de fazê-lo a partir do 7º mês de gestação, pela dificuldade motora e do risco de acidentes atingirem o útero pela colisão do abdome com o volante do carro.
48- Sinto muita preguiça e sono. É frescura?
É normal, quando existe a necessidade de repouso e de economia de energia. Na medida do possível, respeite as vontades naturais.
47- Por que a minha barriga coça demais?
Pode ser ressecamento, distensão ou tendência a estrias. Só o seu médico ou especialista indicado por ele poderá dar um diagnóstico final.
49- É possível ter menstruação mesmo estando grávida?
Sangramentos após ter engravidado não serão mais menstruações e as causas devem ser sempre pesquisadas.
50- Qual é a periodicidade para realizar um ultrassom?
Depende muito da evolução da gestação e da rotina de cada serviço de pré-natal.
51- Quanto mais velha, mais chances do meu bebê nascer com Síndrome de Down?
Sim, estatisticamente comprovado.
46- Às vezes, não tenho vontade de me relacionar sexualmente com meu marido. É normal?
Isto é normal.
54- Como sei que estou entrando em trabalho de parto?
Contrações uterinas de cinco em cinco minutos regulares, há mais de uma hora, é sinal que está iniciando um trabalho de parto.
53- Até quantas semanas pode ir uma gestação?
Até 42 semanas, mas é protocolo induzir o parto acima de 41 semanas.
56- Depois que a bolsa estourou, quanto tempo demora para o meu bebê nascer? 
Depende do momento do trabalho de parto em que a bolsa rompeu.
57- Como devo me preparar para um parto normal? 
Fazer um bom pré-natal e chegar saudável ao trabalho de parto.
58- O que é parto humanizado?
É a forma de assistência ao trabalho de parto e ao parto, respeitando os processos naturais, intervindo somente o necessário para manter o curso do trabalho de parto dentro da normalidade. Respeita-se o momento do parto como o momento mais importante da criança e da mãe que, na presença do acompanhante, vivenciam o nascimento de uma vida, uma mãe e de uma família.
52- A partir de qual idade a gravidez é considerada de risco?
36 anos.
60- Como vou saber que o bebê não vai nascer à caminho da maternidade
Não vai saber. Somente após exame obstétrico podemos saber quanto tempo ainda faltará para o parto..
65- No Amparo Maternal, são dadas anestesias?
Sim, todos os tipos de anestesia.
64- No Amparo Maternal, são realizados tricotomia e episiotomia?
Tricotomia para parto normal, rotineiramente, não. Somente se houver indicação de cirurgia. Quanto à episiotomia, realiza-se a seletiva, ou seja, apenas com indicação de preservação da saúde materna e do bebê.
63- Como deve ser a respiração da gestante durante o trabalho de parto? 
Tranquila, profunda e relaxante.
61- É normal o bebê parar de se movimentar nos dias que antecedem o parto?
Não é regra obrigatória e o ideal é que o bebê continue se movimentando normalmente até a efetiva implantação do trabalho de parto.
62- Quais são os exames do dia do parto?
A rotina será a avaliação de enfermagem para a classificação de risco, cardiotocografia pré admissional, avaliação médico obstétrica, VDRL, HIV, TS ABO-RH.
59- O que devo fazer quando o dia do parto estiver se aproximando?
Atitudes saudáveis e tranquilas devem ser a regra durante toda a gravidez, desde o seu diagnóstico.
67- A equipe técnica do Amparo Maternal segue o plano de parto levado pela paciente?
Recebe, discute e respeita os itens possíveis, dentro da instituição, e que não prejudiquem a saúde materna e fetal.
72- Meu marido pode cortar o cordão umbilical?
Sim, se o bebê nascer vigoroso, se for solicitado pela mãe e o marido aceitar.
71- Como ocorre a dilatação?
Cada contração dilata o colo mais um pouquinho.
70- Qual é a função da doula?
Dar suporte fisico e emocional durante o trabalho de parto e parto ao conjunto mãe e bebê.
68- Em que momento o Amparo Maternal realiza um parto cesáreo?
Sempre que houver indicação médica como a melhor via de parto para cada caso.
69- O que posso fazer para amenizar as dores das contrações?
Confiar na equipe, ter um acompanhante da sua escolha, aceitar a presença e a ajuda das doulas institucionais, se liberar do leito e caminhar, receber banho morno de aspersão dorsal.
66- Quando é necessário induzir um parto?
Quando existir indicação médica em antecipar o parto para preservar a saúde materna e/ou do bebê.
74- Quais os procedimentos clínicos depois do nascimento do meu bebê? 
A avaliação clínica geral dependente das condições de nascimento observadas pelo neonatologista.
79- Depois de quanto tempo, após o parto, é possível ter relações sexuais?
Deve-se respeitar o mês de puerpério e somente após a consulta de revisão e retorno do parto é que se decide se é seguro reiniciar as relações sexuais, inclusive já com o método anticoncepcional instituido.
78- Após o parto, por quanto tempo, em média, ocorre sangramento? 
O sangramento propriamente dito ocorre nos primeiros 3 dias de pós-parto, quando se tem a loquiação vermelha (locchia rubra), constituída principalmente por sangue e debris trofoblásticos. Do 3º ao 10º dia, tem-se a locchia fusca, de coloração marrom-acastanhada pela degradação da hemoglobina.
77- Como é a recuperação do parto cesáreo?
Como de qualquer cirurgia à céu aberto abdominal.
75- Dei à luz meu primeiro filho por meio de uma cesárea. Na gestação do meu segundo filho, poderei ter parto normal?  
Pode sim, somente haverá um risco maior se houver a indicação de indução ou de condução do trabalho de parto.
76- Como é a recuperação do parto normal?
Como se não tivesse tido o parto.
73- Assim que meu bebê nascer, ele vem para os meus braços?
Sim, se nascer vigoroso.
80- Até quando a mulher deve amamentar?
A Organização Mundial da Saúde (OMS) preconiza o aleitamento materno até os 2 anos de idade da criança.
81- Qualquer mulher pode sofrer de depressão pós-parto?
Sim, mas é uma ocorrência rara.
82- O que posso fazer contra o ressecamento vaginal do pós-parto?
O ressecamento é, na verdade, a falta da libido, normal de ocorrer no pós-parto imediato e durante o aleitamento materno, pois a natureza ainda não está preparada para reiniciar a vida sexual. O uso de lubrificantes vaginais próprios está liberado nestas situações.
55- Como sei que estou entrando em trabalho de parto?
Contrações uterinas de cinco em cinco minutos regulares, há mais de uma hora, é sinal que está iniciando um trabalho de parto.
Na grande maioria dos casos, nenhum risco, porém, em situações como cordão curto e/ou fino, pode ocorrer a compressão do cordão com anóxia fetal intraútero.
54- Qual o risco do cordão umbilical enrolar no pescoço do bebê?
Doações

Segunda a sexta-feira, das 9h às 18h

Rua Napoleão de Barros, 1035

Vila Clementino - São Paulo

Informações:

doacoes@amparomaternal.org

Hospital Amparo Maternal

Rua Loefgren, 1901 - Vila Clementino

CEP: 04040-032 - São Paulo - SP

Telefone: (11) 5089-8277

Fax: (11) 5573-7253

SAC

Telefone: (11) 5089-8294

sac@amparomaternal.org